terça-feira, 27 de junho de 2017

Quem quer ir às compras?

Acho que não é segredo para ninguém que eu sou moça que aprecia fazer compras. De tudo. Bem, quase tudo, não me vão apanhar a comprar equipamento para pesca desportiva. Mas, adiante.
Dentro das coisas que eu mais gosto de comprar, estão os produtos de beleza. Sendo assim, é com muita alegria que vos informo que o blog se juntou à Loja Glamourosa e que todas as leitoras do blog vão ter direito a 5% de desconto ao usarem o código "cronicasdesaltoalto". (Já agora, fica aqui a dica de que os produtos da Lâncome estão com 25% de desconto, tem lá tudo, produtos de cuidado da pele - que são os que eu uso -, perfumes e a famosa base Le Teint Idole e os Juicy Shakers).

Deixo-vos aqui algumas informações sobre o site, que vende marcas maravilhosas, como a Kérastase, Clinique, Benefit, Vichy, entre muitas, muitas outras.

  • Quem são? A Loja Glamourosa é uma loja portuguesa, exclusivamente online. que comercializa produtos da alta perfumaria, cosmética, maquilhagem, para cabelo, relógios e jóias. Comercializam apenas marcas de renome mundial e todos os produtos são 100% originais.
  • Que tipo de produtos vendem? Perfumes, cosmética, maquiagem, produtos para cabelo, produtos para banho, solares e relógios.
  • Que marcas têm? M.A.C.,Chanel, Dior, Estée Lauder, La Prairie, Clinique, Clarins, Lancôme, Kérastase, Yves Saint Laurent, Shiseido, Carolina Herrera, Dolce & Gabbana, DKNY, Armani…. e muitas outras. 
  • Entregam no Brasil? Sim. Para a entrega usam o serviço dos correios portugueses que têm parceria com os correios brasileiros. A entrega é feita em 15 a 30 dias úteis. Temos ainda outras opções mais rápidas com entregas que podem ser de 9 dias úteis e podem ver o preço em reais, seleccionando essa opção.
  • As entregas para o Brasil vão ser taxadas pela Receita Federal? 95% dos envios não são taxados. No entanto, quem quiser pode usufruir do Livre Imposto, onde a loja garante a 100% que o envio não é taxado.
  • Como pagar? Há 3 formas de pagamento que são aceites no site: cartão de crédito internacional, PayPal e Boleto. Para as clientes brasileiras, a Loja Glamourosa tem agora o pagamento por cartão de crédito nacional, com parcelamento até 6x sem juros, e também transferência bancária comércio eletrónico do Banco do Brasil, Bradesco e Banricompras.
    Para quem não pode pagar dessa forma existe a possibilidade de pagar via Vale de Correio. Para isso tem de ir aos Correios Brasileiros e efetuar um pagamento à Loja Glamourosa.

     

Deixo-vos, ainda, as 13 razões que a loja me deu como resposta à pergunta "Porque comprar na Loja Glamourosa?" e que me parecem bons argumentos.

1) Conveniência – Pode adquirir os nossos produtos a qualquer hora e em qualquer lugar. Basta ter acesso à internet. A nossa loja está disponível 365 dias x 24 horas.
Aqui pode comprar sem riscos, sem trânsito, sem ter de estacionar. Na prática não tem de se cansar para fazer compras. E mais.. evita multidões e filas que o fazem perder tempo. Como estamos abertos a toda hora, pode fazer compras mesmo ao fim da noite, quando tem tempo para si.
2) Oferta de milhares de produtos – Ao contrário de muitas lojas físicas, aqui temos milhares de produtos disponíveis, que pode analisar e comparar, vendo as suas características, resultados e todas as informações.
3) Comodidade - Recebe as suas encomendas na morada que entender. Pode ser em sua casa, no seu escritório ou na morada que for do seu agrado e interesse.
4) Entregas grátis – Em compras superiores a 60€ a entrega é gratuita em todo o mundo.
5) Segurança – Os meios de pagamento que lhe disponibilizamos garantem-lhe total segurança na compra dos seus produtos. Nos pagamentos por cartão de crédito é sempre redireccionado para uma página da Hipay, ou da Paypal, o que lhe dá a garantia que os seus dados nunca ficarão guardados ou utilizados por terceiros.
6) Cartão de Brilhos – Com este cartão oferecemos-lhe 5% das suas compras para usar em novas encomendas.
7) Atendimento personalizado e especializado – Temos colaboradores especializados nas várias categorias para lhe darmos todas as informações e esclarecimentos que desejar.
8) Ofertas e promoções - Aqui terá acesso a brindes e ofertas que algumas das nossas marcas façam, como sejam a oferta de sacolas, bolsinhas, espelhos, toalhas ou outras.
9) Simplicidade – Os seus produtos à distância de um clique. Comprar na Glamourosa é simples e com toda a informação sobre os produtos.
10) Amostras grátis - Enviamos juntamente com os seus produtos amostras grátis para que possa experimentar.
11) As melhores marcas - Trabalhamos com as marcas mais conceituadas do mercado.
12) Vantagens exclusivas para clientes frequentes - Temos promoções imbatíveis para clientes que se tornam clientes frequentes.
13) O produto que quiser - Se não encontra o seu produto, a Glamourosa poderá colocar esse produto disponível para compras futuras. Temos acesso aos maiores distribuidores nacionais, sendo relativamente fácil encontrar o que precisa.


segunda-feira, 26 de junho de 2017

Os Antinutrientes

Há algum tempo atrás, falei aqui dum assunto sobre o qual comecei a ler recentemente: os antinutrientes. Choveram perguntas sobre isso, na altura, pelo que decidi vir deixar aqui mais alguma informação. 

Antes de mais nada, quero deixar bem claro que eu não sou nutricionista, nem pretendo fazer-me passar por tal. É uma área que tem muito que se lhe diga e se querem aprofundar alguma questão de nutrição, é com um profissional competente que devem falar.

Então, vamos lá. O que são os antinutrientes? Não são mais do que substâncias presentes nas plantas, sobretudo quando em forma de grão ou sementes, que existem para impedir a digestão. Porquê? Porque se não as conseguirmos digerir, elas vão regressar ao meio ambiente intactas e prontas para germinar, que é o objectivo delas. Existem vários tipos de substâncias para esse efeito e não vou falar aqui de todos porque nem sequer me sinto expert o suficiente para o fazer, mas ficam aqui com alguns exemplos, como os inibidores de enzimas (um exemplo de um alimento altamente rico em inibidores é a soja, do qual eu já fugia, mas por outras razões), os oxalatos (que vão diminuir a capacidade de absorção do cálcio e que existem em grandes concentrações em alimentos como os espinafres, beterraba e quase todos os legumes de folha verde) e os fitatos, presentes sobretudo nas sementes de cereais, legumes e oleaginosas e que se vão ligar às moléculas dos minerais e das proteínas, formando complexos insolúveis e impedindo a sua absorção pelo nosso organismo.

Alguém conhece a sensação de ficar super inchado depois de comer alimentos como grão-de-bico ou feijão? Pois é, essa sensação deve-se à dificuldade que o vosso organismo está a ter para digerir o que vocês comeram.

E qual é a solução? Deixar de consumir esses alimentos? Não, claro que não. É bem mais simples do que isso. É preciso demolhar esses alimentos antes de os consumir. Dependendo do alimento, a quantidade de água que devem usar e o tempo que os devem deixar demolhar, vai variar, mas para a maior parte dos alimentos é aconselhado deixá-los de um dia para o outro, renovando a água a cada 12 horas. A água onde os deixaram a demolhar também deve ser deitada fora, porque a maioria dos antinutrientes é solúvel em água e é lá que eles vão ficar concentrados. No caso dos oxalatos, demolhar não vai ser suficiente para os eliminarem. Para os alimentos ricos em oxalatos, a solução vai ser cozinhá-los. Outra solução, é optarem por grãos e leguminosas germinados - uma vez iniciada a germinação, a própria planta encarrega-se de eliminar os antinutrientes. Eu, pessoalmente, já comprei vários tipos de rebentos germinados e não sou grande fã do sabor mas, para quem gostar, é uma hipótese.

Se quiserem saber mais sobre o assunto, deixo-vos aqui alguns links, onde poderão encontrar mais informação sobre o assunto mas, e quero frisar bem esta parte, não se acreditem cegamente em tudo o que lêem na internet, porque há um grande número de coisas que vão ler que não passam de tretas. Aprendam a desenvolver espírito crítico, a fazer perguntas e, sempre que tenham alguma dúvida mais pertinente, procurem alguém que perceba do assunto. Por último, um obrigada à Bruna, que é quem me introduz a estes assuntos (;







Links:

https://saudeblog.wordpress.com/2010/11/24/vegetais-nao-sao-sempre-saudaveis-%E2%80%93-os-antinutrientes/

https://www.madebychoices.pt/a-importancia-de-demolhar/

http://www.medicina-integrada.com/os-antinutrientes/





sábado, 24 de junho de 2017

Sofia em Viagem | Menorca

As nossa férias em Menorca já estavam programadas há algum tempo. Desde que a data da mudança foi decidida que eu desconfiei (e bem) de que ia ficar com os nervos em frangalhos e com a cabeça em água e ia precisar duma pausa, que isto de mudar de país pela segunda vez em 3 anos tem muito que se lhe diga. Acertei em cheio, porque foi exactamente isso que aconteceu. 

O projecto inicial era Santorini. No entanto, como demorámos algum tempo a comprar os voos, quando chegou o momento de os comprar, o preço tinha aumentado exponencialmente e ultrapassado todos os limites do que eu estaria disposta a pagar para lá ir. Portanto, passámos ao Plano B: Menorca. 

E o que é que eu tenho a dizer do nosso plano B? Que não podia ter sido mais perfeito. Menorca é só assim o paraíso. Sempre calor, água azul e a uma temperatura óptima (foi a primeira vez em muitos anos que consegui estar uma hora dentro de água sem ficar com os lábios roxos) e paisagens de cortar a respiração.

Quem segue o instagram do blog já deve estar cansado de ver fotos de lá mas, admitam, é ou não é lindo? 

Aconselho vivamente uma temporada em Menorca a toda a gente. É lindo e, pessoalmente, não achei nada caro. Os voos foram baratos e há alojamentos para todos os gostos e todas as carteiras, se bem que imagino que Julho e Agosto sejam bastantes mais caros, A nível de alimentação, achei os restaurantes bons e baratos (mas podem ser os anos a viver em França e Inglaterra a falar). Uma coisa que aconselho vivamente a quem queira lá ir é que aluguem um carro, vai dar imenso jeito para conseguirem visitar várias praias (há muitas por onde escolher, são todas lindas) e vão poder passear pela ilha (que é pequena) mais facilmente.

Vim de lá muito mais relaxada, com as ideias em ordem, com mais energia e com a certeza redobrada de que eu gosto é disto: passear. 




















quinta-feira, 22 de junho de 2017

Desiludida com o mundo


Olá, malta!


Estou de volta das minhas férias, que foram só assim maravilhosas. Para lá de maravilhosas, até. Só não foram perfeitas, porque foram curtas. (As fotos vão chegar, prometo.)

Era mesmo disto que eu estava a precisar: duma pausa, para respirar fundo e pôr as ideias no lugar. Agora, estou de volta e cheia de energia (médio, vá, o meu nível de energia está só médio).

No entanto, nem tudo é boa disposição. Durante todos os dias em que estivemos de férias, só recebemos más notícias: os incêndios em Portugal, que todos os anos são uma calamidade, mas este ano excederam-se; os desalojados da Torre Grenfell, em Londres; atentados terroristas; enfim, é só escolher, porque foi uma desgraça atrás da outra. E se, no meio de tanta desgraça, se encontram pessoas de bom coração e com vontade de ajudar, também não faltam por aí fora (sobretudo, pela Internet fora) pessoas más, que se protegem na relativa anonimidade do mundo virtual para dizerem as maiores atrocidades. 

Quando é que as pessoas se tornaram tão concentradas em si próprias e tão egoístas, para conseguirem ser tão indiferentes ao sofrimento das outras? Pior, para tirarem prazer desse mesmo sofrimento e fazer piadas de mau gosto com o assunto. 

A liberdade de expressão é uma coisa maravilhosa mas, como alguém (que não me lembro quem) disse: é a melhor maneira de se apanhar um idiota.

Vamos ser mais tolerantes e mais solidários, sim? É isso que está a faltar no mundo.

domingo, 18 de junho de 2017

Sunday Wishes #18

Já vos disse que adoro fazer compras para a casa? Já, com certeza. Mas, só para não restarem dúvidas, ficam aqui mais umas coisas giras que podem ir espreitar.


sábado, 17 de junho de 2017

Vou só ali de férias e já venho

Pois é, malta. Estou farta de mudanças e de papéis e da ordem e de tudo, portanto, se me dão licença, vou só ali passar umas mini-férias, vou curar a dor de cabeça, apanhar um bocadinho de sol e venho já.

Já sabem que para estarem sempre em cima do acontecimento, é aqui.

Até já!

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Sobre a pressão social

Não me mudei para Inglaterra nem há um mês, que é como quem diz, não estou a viver com o meu namorado nem há um mês e já perdi a conta ao número de vezes que ouvi as seguintes perguntas:


  • "Então, quando é que casam?"
  • "Então, quando é que têm um filho?"
  • "Então, quando é que casam e têm um filho?"
Em primeiro lugar, gostava de dizer, mais uma vez, que isto são questões que só a nós dizem respeito e cada um fazia melhor em meter o nariz na sua própria vida. Não é o caso, mas imaginem que até estávamos a tentar ter um filho e não estávamos a conseguir? Conseguem imaginar a sensação que deve ser para alguém que está a passar por isso e a ter de ouvir constantemente "Então e os filhos? Olhem que não vão para novos!". Enfim. 

Em segundo lugar, lamento desiludir toda a gente, mas casamento e filhos não fazem parte dos meus planos de vida. Os filhos já fizeram quando, do alto da sabedoria dos meus 25 anos achava eu que queria muito ser mãe. Felizmente, na altura não estavam reunidas as condições para que isso acontecesse porque agora, do alto da sabedoria dos meus quase-29-anos, apercebo-me que a sabedoria dos 25 não era nenhuma. Não sei se algum dia vou querer ter filhos, acredito que seja maravilhoso, mas não ainda não tive esse "chamamento". Quanto ao casamento, minha gente, a sério que acham que eu vou gastar uma pipa de massa numa festa? Lá está, é outra coisa que também já fez parte dos meus planos. Mas, um belo dia comecei a ganhar dinheiro e a saber o quanto ele custa a ganhar e se há coisa em que não planeio gastá-lo, é numa festa. Acho muito bonito, adoro ver fotografias de casamentos, se são coisas que vão fazer alguém feliz, óptimo. Mas não é para mim. Peçam-me para gastar dinheiro nas minhas viagens de sonho e eu nem hesito. Num casamento, não vai acontecer. Assinar o papel parece-me mais que suficiente. Não quero com isto criticar quem o faz, longe disso, mas cada um sabe de si. E gostava muito que deixassem de me aborrecer com este tipo de pergunta. Às vezes, nem são perguntas, são simplesmente discursos acusatórios, como se fosse impossível eu ser feliz sem o casamento e os filhos. Posso dizer-vos que nesta fase da minha vida tenho mais vontade de arranjar um cão do que uma criança. E não tenho vontade nenhuma de arranjar um cão, portanto, está tudo dito.